Primeiro dia de aula em Santa Catarina

6


O primeiro dia de aula agente nunca esquece ainda mais se ele serviu para acabar com seu alto estima de “novato” na cidade.
Era a primeira vez que me mudava de estado com isso cria-se muitas espectativas, pensava eu que agora estando em outro lugar, com pessoas que nunca me conheceram, as coisas seriam diferente, eu poderia mudar de personalidade, conseguiria novos amigos e aumentaria meu círculo social.
Isso não passa da mera “ilusão do viajante” e como saberão no final desse ridículo texto tudo que eu pensava que iria ser diferente, ficou é pior.
Um dia antes de ir para escola acontece comigo o que NUNCA aconteceu no estado de SP, fomos surpreendentemente furtados, isso eu jamais poderia imaginar, viemos aqui por causa da paz, do descanso, com medo da violência das grandes cidades, dos seqüestro. Isso que eu chamo de recepção calorosa. Para resumir aconteceu assim: Voltando da igreja as lâmpadas da casa estavam acesas, minha cachorrinha assustada, uma porta quebrada ao meio e muita bagunça.
Chamamos a polícia, o que não ajudou em MERDA nenhuma. As nossas coisas estavam jogados no terreno do fundo, cheio de mato, aparentemente quando chegamos eles ainda deveriam estar na casa e após correram (não quiseram ficar para o café), o tal policial com uma lanterninha do “1,99”, procurava nossas coisas, e lá estava minha mochila de aula com meus cadernos, canetas etc, puxa vida, ele queria estudar!!! No fim não conseguiriam furtar muita coisa. Era um sinal de que o azar ainda me perseguia para onde eu fosse e agora com mais intensidade ainda. Era o azar atravessando fronteiras.
Chegou o dia, era primeira vez que iria estudar no período vespertino, mas não estava nenhum sol não, estava é nublado e tinha chovido de manhã. Coloquei meu uniforme limpinho e cheiroso que minha mãe tinha preparado, almocei, arrumei minhas coisas, tinha limpado a mochila de manhã já que um pecador jogou ela no mato ontem, e saí.
Estava feliz sim, meu sorriso no rosto era claro para todos, até meio-bobo, comecei a caminhada rumo a uma nova vida, eu era uma nova pessoa, abandonei meu antigo eu. Aquele sorriso idiota saiu da cara rapidamente. Falei que tinha chovido certo? Chuva faz poças de agua em buracos na estrada certo? Agora junta isso eu caminhoneiro idiota o que sai?
Só deu tempo de olhar para o lado e ver aquele vulto imenso, numa velocidade absurda passar ao meu lado. Splash!!! A vontade de soltar um palavrão era tão grande que a única coisa que saiu foi: Que MERDA! Pensa na camiseta limpinha se transformar num tapete de porta de igreja. E agora o que fazer?
A única coisa que poderia fazer era ir para casa. Cheguei em casa levei um xingo da minha mãe dizendo que não tomei cuidado. No lugar da antiga camiseta limpinha tive que voltar para a escola com o uniforme com meu irmão que estudava de manhã, e o pior ele havia tido Ed. Física.
É certamente não era o meu melhor dia!
Até que enfim cheguei na escola, atrasado, não sabia onde era minha sala, perguntei educadamente para diretora que me indicou o caminho: – Sua sala fica ali virando a esquerda.
Me aprontei em correr para lá, entrei na sala a professora já tinha começado a falar sobre a matéria e seus métodos de ensino, a disciplina era Ciências, dei uma olhada para todos e sentei numa carteira vazia, pensava eu: – Agora ficarei quietinho aqui, nada mais pode dar de errado! Acabando a primeira aula um conhecido meu que estava na sala me faz uma pergunta bem intrigante: – Natã, você não está na 7 Série? E eu sem entender respondi pensando que era algum tipo de brincadeira: – Claro! Oras! Mas daí veio a resposta que eu nunca, nunca pensei que ouviria, algo que faria os alunos caírem numa gargalhada universal e eu me sentir o mais idiota de todos os alunos: – Mas aqui é a 6 Série!!! Sabe o que é você não saber o que fazer, se sentir impotente diante de tal resposta, apenas baixei a cabeça peguei meu material, enquanto aquelas risadas demoníacas ecoavam pela sala. Não tinha como piorar não tinha!!! Continuar lendo